02 novembro, 2008

Notícias de Saturno

Publicamos aqui mais um notável post do Blog De Rerum Natura, da Doutora Palmira F. da Silva:




Ontem a sonda Cassini começou a enviar dados de uma nova missão a Encelado, uma das luas mais interiores de Saturno. A lua de diâmetro 500 Km tem o albedo mais alto de qualquer corpo do sistema solar reflectindo quase toda a radiação incidente pelo que antes das missões da Cassini se pensava que a sua temperatura de superfície fosse por volta de -200 °C. Numa destas missões, a sonda mergulhou através de uma das plumas de gelo no Pólo Sul da pequena lua para recolher dados das partículas constituintes. De facto, uma das características mais intrigantes de Encelado é o criovulcanismo que ejecta jactos e plumas gelados que se pensa terem origem em bolsas de água líquida próximas da superfície. Apenas uma pequena parte destes jactos consegue fugir à gravidade de Encelado engrossando o anel E, um dos quatro na órbita de Saturno que não são visíveis da Terra. As restantes partículas são devolvidas a Encelado sendo as responsáveis pelo brilho do pólo sul desta lua.

A nova missão pretende fotografar o misterioso Pólo Sul da lua e recolher dados de temperatura que ajudem a desvendar os seus segredos, nomeadamente ajudem a explicar como a pequena lua consegue disparar estes jactos de gelo no espaço e se existe de facto água líquida debaixo da superfície.

As missões anteriores, nomeadamente as de Março e Agosto deste ano, tinham fornecido dados discordantes e a missão actual pretende esclarecer se esta discrepância é intrínseca ou se os dados menos precisos de Março são também menos exactos. No entanto, ambas as missões indicam temperaturas próximas de -100 ºC o que confirma que Encelado é aquecido por um mecanismo interno, quiçá o mesmo mecanismo de marés que aquece Io, a lua de Júpiter.

Os nossos leitores interessados em saber as surpresas que Encelado reserva podem seguir a missão no blog da equipa Cassini Enceladus ou apreciar as fotos incríveis disponíveis na Big Picture.

Sem comentários: