30 dezembro, 2010

Há um eclipse parcial do Sol brevemente

A Terra vai viver seis eclipses em 2011
Portugal acorda com um eclipse do Sol a 4 de Janeiro

Este ano o mundo vai viver quatro eclipses solares

Na próxima terça-feira de manhã os portugueses vão poder ver o primeiro eclipse de 2011. A Lua vai tapar o Sol parcialmente. Durante o resto do ano, vão acontecer mais três eclipses solares e dois lunares, Portugal só vai conseguir ver o primeiro eclipse lunar.

O eclipse de 4 de Janeiro começa às 6h40 e termina às 11h00 (hora de Portugal). No pico do eclipse, na zona que abrange o território, o Sol vai ficar tapado entre os 40 e os 60 por cento. A região da Escandinávia e da Rússia vai sentir o máximo do fenómeno. O centro de África e grande parte da Ásia vão também poder observar o eclipse.

O outro fenómeno observado em Portugal vai ser o eclipse total da Lua, quando a Terra tapar a luz do Sol que bate no satélite. O eclipse será dia 15 de Junho durante o nascimento da Lua, entre as 19h22 e as 23h22 (hora de Portugal). Parte do eclipse vai ser mais difícil de observar porque em Junho o Sol põe-se mais tarde.

Durante o ano vão acontecer mais três eclipses do Sol. O primeiro a 1 de Junho, que poderá ser observado na Ásia, América do Norte e Islândia. O segundo a 1 de Julho e o terceiro a 25 de Novembro, ambos terão menos assistência, já que se situam no pólo Sul. Nenhum destes três eclipses vai ser total.

Portugal vai perder o segundo eclipse da Lua por pouco. Dia 10 de Dezembro a Lua vai esconder-se entre as 11h33 e as 17h30 (hora de Portugal), desde a América do Norte, até à parte Ocidental da Europa. Mas quando chegar a Portugal, por volta das 17h30, já a Lua está a sair da zona de penumbra. É a Ásia que vai ter oportunidade de ver o fenómeno na sua totalidade.

Em 2012 o número de eclipses vai decrescer, serão dois solares e dois lunares.

29 dezembro, 2010

Cassini phone home

Cassini



A nave espacial CASSINI continua a sua fantástica viagem a SATURNO.
Perto do dia de Natal enviou imagens fabulosas.
Veja aqui.

:-)
in De Rerum Natura - post de J. Norberto Pires

Tempos extraordinários

Partilho convosco 3 deliciosos acontecimentos do mundo da Ciência que apareceram na espuma destes nossos recentes dias:

- foram encontrados dentes humanos com mais de 400.000 anos; a descoberta deu-se em Israel e, a confirmar-se, permite "esticar" a localização temporal dos primeiros Homo sapiens para muito mais cedo do que o que se pensava. O último consenso sobre esta matéria aponta que os primeiros "homens sábios" surgiram há 200.000 anos. Eis um fabuloso desafio para a antropologia...

- O Carlos Oliveira, do blog AstroPT, conta-nos que há novas e interessantes teorias sobre os mistérios do despromovido Plutão! Não, não se trata de uma obsessão por encontrar oceanos em tudo o que é local do nosso Sistema Solar, mas parece que Plutão pode esconder um oceano por baixo da sua superfície gelada... para já, é apenas uma teoria, um modelo computorizado, que indica que o núcleo desse "em tempos planeta" contém materiais radioactivos cujo fenómeno de decaimento poderá ser suficiente para aquecer o gelo. E não será um mero lago; de acordo com o modelo, esse oceano poderá ter 100 a 170 quilómetros de espessura! Eis um fabuloso desafio para a missão New Horizons desvendar em 2015 quando chegar a essas terras distantes do nosso Sistema Solar!

- continuemos pelo sistema solar exterior: neste mesmo dia, mas no ano de 1612, Galileu tornou-se no primeiro homem a observar o planeta Neptuno; terá reparado num "estranha estrela fixa" perto de Júpiter e registou essa descoberta:


Assim, e em honra e memória de Galileu e Neptuno, deixo-vos com o elogio de Gustav Holst fez a esse planeta na sua maravilhosa obra The Planets Suite, escrita na segunda década do século passado.


in De Rerum Natura - post de Miguel Gonçalves

24 dezembro, 2010

Natal de 2010 - o nosso poema

Como sempre, a minha mãe escreveu um bonito poema que, em conjunto com o meu pai, lhes serve para mandar as boas festas aos amigos. E agora, é com essa mesma poesia, que desejamos Festas Felizes aos amigos e leitores do nosso blog...




O nosso Menino Jesus


    FEIOSA!!!!
    Era assim que me via,
    quando me mirava
        espantada,
    nos espelhos embaciados
    dos meus olhos molhados!


Limpava-os, a correr,
p'ra ninguém ver,
sacudia o meu avental de chita,
e vinha logo a minha mãe
      consolar-me
     e afirmar-me
-Mas tu és bonita!...
(E, num sim profundo):
a mais linda do mundo!


        Depois a mamã partiu,
        num raio de luar;
        e eu voltei
        a cismar... a cismar...
        que era feiosa...
        ...teimosa...ranhosa...
        e tudo terminado em osa
        menos mentirosa,
        formosa e rosa.


Até que um dia,
senti alguém a bater-me nas costas...
Virei e, de mãos postas,
encarei com o Menino Jesus
    todo sol e luz:
-Mas tu és bonita,
a mais linda do mundo!


        Oh! Era assim que dizia a mãezinha
           tal e qual.
        -Pois é, sabes que foi ela,
         ela e Mãe Maria,
        que me obrigaram
        a vir animar-te,
         socorrer-te...
        e ensinaram-me
        como havia de dizer-te.


Agora fico até ao Natal!...
-Então vais para a nossa casa,
    (tão vazia)
e dormes com muitos cobertores,
   na cama macia
dos nossos pardais desertores.


        (Eu sei que ninguém acredita em mim,
        mas eu nunca fui mentirosa
        e até, juro, pelos diamantes da minha cozinha,
        que é mesmo verdade, verdadinha.
        Eu seja ceguinha!)


E, já agora, vens connosco
até ao lar de quem amamos
e a quem queremos bem
levar-lhes a Tua Luz tão bela,
a Tua estrela,
com raios de Paz,
Saúde, Alegria
e muito, muito Carinho
de mão dada
com a MariAlice
  e o Agostinho

            Natal - 2010

19 dezembro, 2010

Os próximos eclipses


Este post é só para recordar que na final da noite e início da manhã de 21 de Dezembro de 2010 haverá um eclipse total da Lua cuja parte final será visível em Portugal.

Assim a Lua entra na penumbra às 05.28 horas, na sombra às 06.32 horas e o eclipse total começa às 07.40 horas, pondo-se pouco depois, à hora a que nasce o Sol, aproximadamente às 07.51 horas.

Depois há ainda que recordar que há que em 2011 há seis eclipses:
  • 04 de Janeiro: Eclipse Parcial do Sol
  • 01 de Junho: Eclipse Parcial do Sol
  • 15 de Junho: Eclipse Total da Lua
  • 01 de Julho: Eclipse Parcial do Sol
  • 25 de Novembro: Eclipse Parcial do Sol
  • 10 de Dezembro: Eclipse Total da Lua 
Infelizmente destes só os de 4 de Janeiro e 15 de Junho de 2011 será razoavelmente visível em Portugal - o de 10 de Dezembro de 2011 também será parcialmente visível, mas só na fase penumbral, nada interessante...

Para mais informações, sugere-se a visita aos seguintes sites:

17 dezembro, 2010

Lua (16-12-2010)

Após semanas ininterruptas de céu carregadinho de nuvens, eis uma pequena trégua que deu para tirar o pó do equipamento.
Nesta foto podemos observar os Montes Jura, o Promontório de Laplace e a Cratera Bianchini.
Maior resolução e uma foto da Cratera Copérnico em myskyatnight.blogspot.com


Prendas de Natal científicas

Post conjunto dos Blogues AstroLeiria e Geopedrados:

Como noutros anos, este blog sugere algumas prendinhas de cariz científico, baratas e acessíveis na cadeia Lidl:


  • Ocular de 70 mm;
  • Buscador 6x25;
  • 3 oculares (20/12/4 mm) para observação de estrelas, galáxias, lua ou planetas;
  • Inclui: software Astro, manual de instruções e tripé em alumínio regulável em altura.
NOTA: Este artigo só está disponível nos seguintes distritos: Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Viseu (exceto concelho de Lamego), Leiria, Portalegre, Santarém e concelhos de Anadia, Águeda, Estarreja, Esgueira, Mealhada, Oliveira do Bairro, Verdemilho e Vagos; Lisboa; Beja, Évora, Faro, Setúbal.


2. Microscópio Escolar Bresser  (59 euros) 


  • 3 objectivas rotativas de elevada qualidade (4x, 10x e 40x);
  • Lente de Barlow e 2 oculares de ângulo de visão largo (5x/16x);
  • Possibilidade de iluminação LED;
  • Ocular para ligação ao PC através de USB e software;
  • Com mais acessórios.

3. Binóculos Rocktrail (19,99 euros) 


  • Reprodução de imagem nítida e de grande contraste;
  • Campo de visão de 60 m de largura e 1000 m de distância;
  • Prisma de vidro BK7 de alta qualidade;
  • Distância interocular regulável de 59-73 mm.

ADENDA: os artigos 1 e 2 já foram por nós testados, quanto ao terceiro, ainda não pudemos experimentar mas temos a certeza de que o Lidl o terá experimentado...

13 dezembro, 2010

Hoje é dia de olhar para o céu

(imagem daqui)

Geminídeas atingem o pico de actividade
Hoje é a madrugada do ano com a maior chuva de estrelas

O céu desta madrugada oferece o maior espectáculo anual de meteoros. A chuva de meteoros Geminídeas está na sua actividade máxima e podem ser observadas especialmente na região da constelação Gémeos. A melhor altura para aproveitar o espectáculo é durante as horas antes do amanhecer.

A Geminídeas é a chuva de meteoros com a maior actividade anual. Ao contrário dos outros fenómenos semelhantes que ocorrem anualmente, como as Perseidas em Agosto, estas estrelas cadentes não são derivadas da passagem de um cometa perto do Sol, mas devido à fragmentação do objecto rochoso 3200 Phaethon.

O fenómeno tem vindo a ganhar intensidade nas últimas décadas. Ontem, segundo o El Mundo, a frequência foi de 120 estrelas cadentes por hora.

O Spacedex, um site sobre espaço, diz que a melhor hora para olhar para o céu em Portugal é entre a meia-noite e as 04.30. Segundo o site, a Lua – que está em meio queijo – não vai ser um problema para apreciar os meteoros, porque põe-se horas antes do amanhecer.


Uma vantagem da Geminídeas é a forma como os meteoros caem. A velocidade de cada estrela cadente é mais lenta do que o normal, o que permite seguir o risco feito, que pode durar até cinco segundos.

03 dezembro, 2010

Notícia astronómica no Público

´
Anãs vermelhas estarão subestimadas
Há três vezes mais estrelas no Universo do que se pensava

Andrómeda, uma galáxia em espiral, onde haverá mais anãs vermelhas do que na Via Láctea

Por causa das anãs vermelhas, estrelas pequenas e pouco brilhantes, se comparadas com o nosso Sol, o número de estrelas no Universo estava subestimado. Afinal, serão três vezes mais do que se pensava.

Estas estrelas só conseguiam detectar-se na nossa galáxia. Só graças aos poderosos instrumentos do Observatório Keck, no Hawai foi agora possível detectar as suas assinaturas em oito galáxias que ficam a distâncias entre 50 milhões e 300 milhões de anos-luz de distância.

Pieter van Dokkum, da Universidade de Yale (EUA), e Charlie Conroy, do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian, que publicaram as novas contas na revista Nature, concluíram que há 20 vezes mais anãs vermelhas nas galáxias elípticas do que na nossa Via Láctea, que é em espiral.

“Assume-se que as outras galáxias são parecidas com a nossa. Mas isto sugere que são possíveis outras condições. Esta descoberta pode ter um grande impacto na compreensão de como se formam e evoluem as galáxias”, disse Conroy, citado num comunicado de imprensa da Universidade de Yale.

“Podemos ter de abandonar a ideia de usar a Via Láctea como o modelo de medida para o resto do Universo”, comentou van Dokkum.

Se esta descoberta estiver correcta, os astrónomos subestimaram bastante a massa das galáxias. E isso quer dizer também que as galáxias se desenvolveram mais cedo e mais depressa do que os cientistas pensam.

02 dezembro, 2010

E a montanha (NASA) pariu um rato...

Bactérias que comem arsénio podem levar a NASA a descobrir vida noutros planetas

As bactérias foram encontradas num lago salgado na Califórnia

A janela com que procuramos vida no Universo acabou de aumentar depois de uma equipa de cientistas encontrar pela primeira vez uma bactéria que se alimenta de arsénio. A descoberta é publicada hoje na edição online da revista Science e amanhã na edição impressa, e é o mistério que a NASA revela na sua conferência de imprensa.

Toda a vida que se conhece é construída com base em seis elementos: o carbono, o oxigénio, o hidrogénio, o azoto, o enxofre e o fósforo. São estes átomos que fazem as moléculas de ADN, as proteínas, as gorduras que compõem as células dos animais, das plantas, dos fungos e das bactérias.

Quando se olha para fora do planeta Terra para encontrar vida, os cientistas têm o hábito de procurar por ambientes que podem disponibilizar estes elementos. “A vida como a conhecemos necessita de alguns elementos e exclui outros”, disse Arial Anbar, um dos autores do artigo, da NASA. “Mas serão estas as únicas opções? Quão diferente é que a vida pode ser?”, questionou o cientista, citado num comunicado de imprensa.

A descoberta feita por Felisa Wolfe-Simon, primeira autora do artigo, que trabalha no Instituto de Astrobiologia da NASA, responde esta pergunta. O artigo começa por explicar que existem seres vivos que conseguem substituir átomos específicos de moléculas raras por outros que têm propriedades semelhantes. Como por exemplo, alguns artrópodes que têm cobre em vez de ferro no seu sangue.

A cientista tentou verificar esta possibilidade com um dos seis elementos principais – o fósforo. Este átomo, que compõe a estrutura do ADN e é importantíssimo para a composição de proteínas e gorduras, poderia ser substituído pelo arsénio, um átomo maior, altamente venenoso, mas que está exactamente abaixo do fósforo na coluna da Tabela Periódica, o que indica que tem muitas propriedades semelhantes.

“Nós pusemos não só a hipótese que sistemas bioquímicos análogos aos que conhecemos hoje poderiam utilizar arsénio com a função biológica equivalente ao fosfato”, explicou em comunicado Wolfe-Simon, “mas também que estes organismo tivessem evoluído no início da Terra e pudessem persistir até hoje em ambientes invulgares.”

Para isso, a astrobióloga foi até ao lago Mono na Califórnia, rico em arsénio, para retirar amostras de sedimentos com populações de bactérias. No laboratório, colocou estas amostras numa cultura rica em arsénio e sem nenhum fósforo. Ao final de algum tempo verificou que tinha bactérias a crescer.

A estirpe que cresceu chama-se GFAJ-1 e pertence à família das bactérias Halomonadaceae. Apesar de crescer melhor em ambientes com fósforo, a equipa fez vários testes e encontrou provas que o arsénio foi incorporado no ADN e nas proteínas.

“Este organismo tem uma capacidade dupla. Pode crescer tanto com fósforo como com arsénio. Isso torna-o muito peculiar; no entanto [esta bactéria] está longe de ser uma verdadeira forma de vida alienígena que deriva de uma árvore diferente da vida”, explicou Paul Davies, um dos autores do artigo e físico teórico, grande interessado em astrobiologia, director do BEYOND Centro para os Conceitos Fundamentais de Ciência, da Universidade do Arizona, acrescentando que esta descoberta pode ser a ponta de um iceberg de diferentes tipos de vida que até agora a comunidade científica não prestou atenção.

Segundo Felisa Wolfe-Simon, o mais importante é que estes resultados voltam a lembrar a flexibilidade da vida. “Esta história não é sobre o arsénio ou sobre o lago Mono”, explicou. “Se existem seres aqui na Terra que podem fazer algo tão surpreendente, o que é que a vida ainda pode mostrar que nós não vimos?”

A NASA e os ET's

Conferência marcada para esta tarde
NASA faz subir expectativas sobre descoberta de vida extraterrestre

A conferência da NASA será dedicada à astrobiologia

A NASA, agência espacial norte-americana, promete revelar esta tarde em conferência de imprensa em Washington uma descoberta que, diz, “terá impacto da procura de provas de vida extraterrestre”.

De acordo com um comunicado da agência espacial, a conferência – realizada às 14h00 locais (19h00 em Lisboa) - será dedicada à astrobiologia, ou seja, o estudo da origem, evolução, distribuição e futuro da vida no universo.

Participarão na conferência Mary Voytek, director do Programa de Astrobiologia, Felisa Wolfe-Simon, investigadora da NASA em astrobiologia, Pamela Conrad, astrobióloga no Centro de Voos Espaciais Goddard, Steven Benner, da Fundação para a Evolução Molecular Aplicada (Gainesville) e James Elser, da Universidade estatal do Arizona.

Perante o anúncio da NASA, os amantes do espaço e de extraterrestres já inundaram a blogosfera com especulações sobre o alcance das revelações. Uma das possibilidades avançadas na Internet seria o anúncio da descoberta de vida numa das luas de Saturno. Mas a NASA recusou-se a dar mais detalhes sobre o que vai revelar.