15 abril, 2011

Saturno - 20110414 @23h16m UT


Saturno, na noite de 14 de Abril de 2011.
C11 + DMK21AF + LRGB Astronomik IIc.
Na imagem pode ver-se a tempestade que de momento assola o hemisfério norte do planeta ("fumo" mais claro) e a sombra de Tétis, no quadrante inferior esquerdo, por baixo dos aneis, que se vê como uma pequena mancha escura.

12 abril, 2011

O primeiro voo espacial foi apenas há 50 anos

Gagarin na Suécia em 1964

Yuri Alekseievitch Gagarin (Klushino, 9 de Março de 1934Kirjatch, 27 de Março de 1968) foi um cosmonauta soviético e o primeiro homem a viajar pelo espaço, em 12 de Abril de 1961, a bordo da Vostok I, uma nave que pesava 4725 quilos.

Vostok 1 - a cápsula em que Yuri Gagarin efectuou sua ida ao espaço


05 abril, 2011

Controlo remoto do sistema



Finalmente consegui completar o projeto de remotização do meu telescópio. O sistema consiste na integração do sistema em rede privada de forma a que o computador que controla todo o sistema montagem-telescópio, possa ser comandado por outro computador, via rede/internet. Ainda serão precisos alguns ajustes finais, mas posso considerar que já está a funcionar satisfatoriamente.

FS-102NSV + ST2kXM + AO8
31Mar/1Abr 2011 entre as 22h00m/1h14m
Galáxia M51

Observação astronómica em Leiria



Observação Astronómica – 08.04.2011

Leiria

UMA NOITE DIFERENTE, UMA NOITE MÁGICA

Actividade: Observação astronómica da Lua, Saturno e de outros astros;

Local: ESCOLA BÁSICA DR. CORREIA MATEUS - LEIRIA;

Data: Noite de 08/04/2011 (6ª para sábado);

Horário: 20.30 – 23.30 horas.

Convidam-se todas as pessoas para um olhar diferente sobre o Universo:
  • Narração da história “O MISTÉRIO DA ESTRELINHA CURIOSA” (2ª edição) pela autora, Leonor Lourenço;
  • Observação astronómica, com telescópio, da LUA, SATURNO, NEBULOSA DE ÓRION e outros astros e constelações sob orientação de astrónomos amadores.
 Nota – Caso o tempo não esteja favorável à observação astronómica, será projectado uma apresentação multimédia.


ORGANIZAÇÃO:
- Docentes do Centro Educativo Correia Mateus e do Pólo da Escola Amarela;
- Leonor Lourenço (escritora), Carlos Reis, João Clérigo, Fernando Martins, Rosário Duarte e João Cruz (astrónomos amadores);
- Núcleo de Astronomia Galileu Galilei - Agrupamento de Escolas Dr. Correia Mateus;
- Núcleo de Astronomia do Agrupamento de Escolas D. Dinis;
- Blog AstroLeiria: http://astroleiria.blogspot.com/
- Ad Astra (Associação para a Divulgação da Astronomia de Amadores): http://www.ad-astra.pt/


Não esquecer de trazer:
  • Comida/bebidas para partilhar;
  • Mapas celestes ou livros;
  • Telescópio ou binóculos;
  • Amigos ou familiares;
  • Vontade de aprender e dúvidas.


Actividade aberta a todas as pessoas, sem pré-inscrição, que durará enquanto houver interessados.
  

ACTIVIDADE DEPENDENTE DAS CONDIÇÕES CLIMATÉRICAS…

NOTA: link para Cartaz – AQUI.

04 abril, 2011

Belas imagens de vulcões marcianos no Público

Imagens tiradas pela sonda Messenger Express
ESA revela fotografias de dois vulcões de Marte

 As imagens foram obtidas entre 25 de Novembro de 2004 e 22 de Junho de 2006 Messenger Express/ESA

Imagem tridimensional da cratera Rahe Messenger Express/ESA

Os dois vulcões numa imagem tridimensional Messenger Express/ESA

Os gigantes da fotografia chamam-se Ceraunius Tholus e Uranius Tholus e são dois vulcões inactivos situados no Hemisfério Norte de Marte. A sonda Mars Express, da Agência Espacial Europeia (ESA), passou três vezes pela região para conseguir obter a imagem total. A ESA revelou esta sexta-feira as fotografias.

A informação foi obtida entre 25 de Novembro de 2004 e 22 de Junho de 2006. A sonda fez três passagens na direcção Norte-Sul, é possível ver a fronteira da segunda para a terceira passagem.

“Durante a órbita do meio, a Mars Express captou nuvens de gelo que passavam por cima do Ceraunius Tholus [o vulcão maior]”, diz o comunicado. “Quando a Mars Express atravessou outra vez e tirou a última faixa de informação necessária para a imagem, as nuvens já tinham dissipado há muito e por isso existe uma linha definida que as corta no mosaico final.”

Ceranius Tholus, o maior dos dois vulcões, tem 130 quilómetros de diâmetro, e sobe até aos 5,5 quilómetros. No meio, a caldeira tem 25 quilómetros de diâmetro. Uranius, que está 60 quilómetros a norte, tem um diâmetro de 62 quilómetros e uma altura de 4,5 quilómetros.

Ao redor dos vulcões existem várias crateras causadas pelo impacto de meteoros. A maior delas, chama-se Rahe e está entre os dois vulcões. Mede 35 por 18 quilómetros e foi causada por impacto oblíquo que aconteceu depois da actividade vulcânica ter terminado.

Entre a caldeira de Ceranius e a cratera de Rahe, existe um vale comprido com 3,5 quilómetros de largura e 300 metros de profundidade. Embora a existência deste vale seja debatida, os cientistas acreditam que pode ter sido formada devido ao derretimento de uma calote de gelo no cimo do vulcão, que tenha arrastado um canal de lava.

in Público - ler notícia