16 setembro, 2009

Deformações do Espaço-Tempo em Vila Nova de Paiva

Post roubado ao Blog De Rerum Natura:


Informação recebida da organização nacional do Ano Internacional da Astronomia (na foto Fráguas, Vila Nova de Paiva, Viseu):

Como é que os povos pré-históricos do ocidente da Península Ibérica se relacionavam com a Astronomia? E quais os desafios que enfrentamos no estudo das deformações do espaço-tempo? Os investigadores Luís Tirapicos, especialista em Arqueoastronomia, e Carlos Herdeiro, estudioso das supercordas, vão a Vila Nova de Paiva, no interior profundo de Portugal, para revelar o lado menos conhecido do estudo dos corpos celestes em Portugal.

São dois lados menos conhecidos da Astronomia, mas vão ganhar agora um novo relevo. A Arqueoastronomia e a Teoria das Supercordas constituem dois dos temas em destaque no IV Festival de Astronomia, que reunirá em Vila Nova de Paiva alguns dos mais prestigiados investigadores portugueses da área. A iniciativa decorre de 18 a 20 de Setembro no Auditório Municipal Carlos Paredes. A entrada é livre.

No dia 18 de Setembro (sexta-feira) às 18h45, logo após a sessão de abertura, terá lugar um dos pontos altos do festival, com uma palestra dedicada às Supercordas. O investigador Carlos Herdeiro, vencedor do Prémio Gulbenkian de Estímulo à Investigação Científica (2004), vai revelar a especialistas e curiosos os últimos avanços e desafios em matéria das deformações no espaço-tempo, explicando ainda que estudos estão em curso em Portugal. Doutor em Física-Matemática pela Universidade de Cambridge e com pós-doutoramento em Stanford (EUA), Carlos Herdeiro é investigador auxiliar no Centro de Física do Porto.

Em pleno Ano Internacional da Astronomia (AIA2009), o festival dá também especial destaque à Arqueoastronomia. Como é que os povos pré-históricos que habitavam o ocidente da Península Ibérica praticavam Astronomia? Que vestígios chegaram aos nossos dias e como é que estão a ser explorados? O investigador Luís Tirapicos, do Centro Inter-Universitário da História das Ciências e da Tecnologia, vai apresentar em Vila Nova de Paiva as últimas novidades de uma área de estudo menos conhecida em Portugal. A palestra “Arqueoastronomia no ocidente da Península Ibérica”, um dos pontos altos do IV Festival, terá lugar no dia 19 de Setembro (sábado) às 17 horas.

São vários os temas e investigadores de renome presentes em Vila Nova de Paiva. No primeiro dia, para além de Carlos Herdeiro, subirá ainda ao palco do Auditório Municipal Carlos Paredes o historiador espacial Rui Barbosa. Colaborador do NASASpaceflight (sítio de notícias da NASA dedicado à exploração espacial), onde tem publicado textos sobre os lançamentos orbitais da China, Rui Barbosa estará em Vila Nova de Paiva para falar do passado, presente e futuro da exploração lunar. A palestra terá início às 21 horas.

No dia 19 de Setembro e a par de Luís Tirapicos, o público terá a oportunidade de conhecer o trabalho do investigador Domingos Barbosa, do Instituto de Telecomunicações, na área da Rádio-Astronomia. Doutorado em Astrofísica e Técnicas Espaciais pela Universidade de Paris VII, Domingos Barbosa trabalhou, entre outras instituições de relevo, no Grupo de Astrofísica e Cosmologia Observacional do Prof. George Smoot (Prémio Nobel da Física 2006) e é actualmente investigador associado da missão espacial Planck Surveyor.

Ainda no sábado, a partir das 21h45, estará em Vila Nova de Paiva o coordenador nacional do Ano Internacional da Astronomia 2009, João Fernandes, que conversará com o público sobre o Universo e sobre o Sistema Solar. No mesmo dia, professores de todos os graus de ensino poderão aprender com Rosa Doran, do “Galileo Teacher Training Programme” (projecto de formação do AIA2009), dicas para introduzir a Astronomia nas salas de aula.

No dia 20 (domingo) às 9h30, Rosa Doran volta a falar com os professores sobre a Astronomia na escola, na oficina "Telescópios Robóticos, observar o Universo em sala de aula". Depois, é a vez do astrónomo Rui Azevedo andar com o público pelo "Berçário de estrelas". Às 17 horas, Alexandre Aibéo, do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto e coordenador científico do festival, vai falar sobre o "Universo a banhos".

Para além das palestras e oficinas, crianças e adultos poderão ainda, entre muitas outras actividades, passear pelo céu num planetário insuflável e espreitar o sol por telescópios especializados (sexta-feira a partir das 14h30), experimentar a Rádio-Astronomia (sábado às 15 horas), desfrutar de uma visita guiada ao Parque Botânico Arbutus do Demo (domingo às 15h50) e assistir à peça de teatro jovem "Eppur si muove", que aborda a contribuição de Galileu para a ciência como a conhecemos hoje (domingo às 18h30).

O IV Festival de Astronomia é organizado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva.

Sem comentários: