21 dezembro, 2011

Notícia pouco esclarecedora sobre as tempestades geomagnéticas provocadas pelo Sol que se prevê que ocorram em 2013 ou 2014

Resultantes da actividade solar
UE preocupada com falhas tecnológicas resultantes de tempestades geomagnéticas

Este alerta da Comissão Europeia junta-se a outros dois já feitos há algum tempo pelos governos norte-americano e britânico Este alerta da Comissão Europeia junta-se a outros dois já feitos há algum tempo pelos governos norte-americano e britânico

A Comissão Europeia está preocupada com a eventualidade de se produzirem falhas tecnológicas de dimensões “catastróficas” causadas por tempestades geomagnéticas.

Essas tempestades geomagnéticas - resultantes de erupções solares - ocorrem quando um grande fluxo de radiação emitida pelo Sol atinge o campo magnético e a atmosfera da Terra. Em casos extremos estas tempestades podem causar interrupções nas redes de electricidade, interferências no funcionamento dos satélites de comunicações e dos instrumentos de navegação e até podem até ter efeitos imprevisíveis sobre o clima.

Todas estas falhas poderão ter consequências imprevistas na vida quotidiana dos cidadãos, muitos dos quais poderão até sofrer graves consequências a nível de segurança.

Este alerta da Comissão Europeia junta-se a outros dois já feitos há algum tempo pelos governos norte-americano e britânico.

Precisamente para debater estes problemas foi realizada em Bruxelas nos dias 25 e 26 de Outubro deste ano o evento The Space-Weather Awareness Dialogue: Findings and Outlook que teve por objectivo identificar os desafios de uma situação do género e apontar as respectivas soluções.

Para melhor afinar a forma de encarar este problema, a Comissão Europeia propõe a apresentação de um protocolo de resposta a uma crise deste género e a realização de simulacros que ajudem as pessoas a determinar quais são as debilidades dos procedimentos de emergência.

O relatório da Comissão destaca ainda que - dado que é esperada uma actividade solar máxima para 2013 - é necessário dar a conhecer nos próximos meses o possível impacto que semelhante situação terá na vida dos cidadãos.

A Comissão tem agora a tarefa de elaborar uma lista dos riscos que enfrenta a UE e os Estados-Membros comprometeram-se a levar a cabo a avaliação dos riscos nacionais com base em orientações fornecidas pela Comissão Europeia, indica o jornal espanhol “ABC”.

in Público - ler notícia

Sem comentários: