08 maio, 2006

Observação


No dia 05/05/2006 realizámos uma observação astronómica. Iniciámos a nossa observação junto da Escola Dr. Correia Mateus. Deste modo pudemos constatar quais as condições de visibilidade de um céu «citadino». Devo dizer que tivemos imensa sorte, pois o céu apesar de no início se mostrar um pouco nebulado , rapidamente se tornou limpo e claro. Deste modo foi interessante a observação da lua com a ajuda de um telescópio. Pudemos distinguir claramente os Continentes dos Mares lunares. A imagem fornecida era de uma grande beleza e foi uma óptima sensação ver um astro que se encontra tão distante de nós com tanto pormenor .

Ainda durante esta observação pudemos aprender que quanto maior é o brilho de uma estrela, menor é a sua Magnitude isto de acordo com a escala de magnitudes aparentes. Deste modo pudemos olhar para o céu e constatar que de facto havia estrelas com diferentes magnitudes pois o seu brilho era muito diferente. Observámos, por exemplo, uma estrela a Arcturus que era muito brilhante e logicamente apresentava uma magnitude muito reduzida tal como a estrela Vega , em oposição à estrela Izar que tinha um brilho muito reduzido e por isso uma elevada magnitude.

Ainda junto à escola conseguimos observar a Estrela Polar que nos indica o Norte Geográfico e a partir dela pudemos observar, com a ajuda do mapa celeste que nos foi fornecido, várias constelações, nomeadamente : Ursa Maior perfeitamente vísivel e identificável bem como a de Leão, a de Dragão onde se distinguia claramente a cabeça e a cauda. Continuámos a nossa observação e foi possível «visualizar»/ imaginar a linha denominada de eclíptica a partir da qual foi deveras magnífico observar planetas como por exemplo Saturno e Marte. A malta já estava a ficar entusiasmada e resolvemos continuar a nossa observação para uma região longe da cidade, logo menos poluída e com possibilidades de uma melhor observação. Fomos para a zona de São Pedro de Moel, para uma zona onde nos esperavam alguns colegas. Apesar do frio começámos a nossa observação e com base nos mapas e nas orientações dos formadores lá conseguimos ver algumas constelações nomeadamente: a da Serpente onde pudemos ver a sua «cabeça» e a sua enorme «cauda», a do Boieiro com o seu curioso formato de bacalhau na cauda da qual se situava a estrela Arcturus com um brilho muito intenso e ainda foi possível observar a constelação de Auriga da qual faz parte a estrela Capella que é a mais brilhante desta constelação.

De repente o céu começou a pregar-nos uma partida pois começou a ficar um pouco nebulado mas para contentamento da malta foi « nebulosidade de pouca dura» por isso com a ajuda de um telescópio pudemos observar o planeta Saturno com os seus magníficos anéis. Sempre olhando para o Zénite e orientando-nos pela Lua pudemos a partir da eclíptica observar os planetas Marte, Júpiter e logicamente Saturno. A malta já tinha sono e a meio de um copo de vinho do Porto lá viemos embora sem ver o Cometa que estava para passar. Esperamos ansiosamente pela próxima saída.

Ainda vou a tempo de referir que esta é uma actividade muito interessante a realizar com os alunos, e porque não com as suas famílias, para que estas deste modo possam aprender alguma coisa com os seus educandos e verificarem que estes até aprendem coisas giras nas aulas.

1 comentário:

Júlia disse...

g'anda relatório...!