06 maio, 2008

Observar Mercúrio

Observatório Astronómico de Lisboa
Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa

OBSERVANDO MERCÚRIO

Dos oito planetas do Sistema Solar, apenas cinco podem ser observados a olho nú. Um destes planetas é Mercúrio, um objecto elusivo que nunca se afasta suficientemente do Sol de forma a permitir uma boa observação. No entanto, durante este mês, todos os apaixonados por Astronomia terão condições excelentes para o poder observar.

Mercúrio, o planeta mais próximo do Sol, foi baptizado com o nome do deus romano encarregue de levar as mensagens a Júpiter, pois aparentava mover-se mais depressa do que os outros planetas. Para além de não possuir satélites naturais, depois da despromoção de Plutão a planeta anão, Mercúrio passou a ser o planeta mais pequeno do Sistema Solar. Dada a sua proximidade do Sol e a inexistência de atmosfera, as temperaturas à superfície deste planeta variam entre os -184 ºC à noite e os 482 ºC ao meio dia.

Na sua órbita em torno do Sol, Mercúrio aproxima-se deste seguindo o seu trajecto e passando por trás do astro rei. Eventualmente, Mercúrio acaba por reaparecer por detrás do Sol no lado oposto, começando a afastar-se da sua estrela. Em ambas as situações Mercúrio fica mais brilhante, sendo por isso possível observa-lo em melhores condições. Na primeira situação, Mercúrio é facilmente visível durante o crepúsculo matutino, ou seja, ao nascer do dia, enquanto que na segunda isto acontece ao final da tarde e princípio da noite. Cada uma destas situações ocorre três vezes por ano, sendo que uma delas começou no dia 24 de Abril abrindo uma janela para a observação do pequeno planeta rochoso até 29 de Maio.

Actualmente, Mercúrio progride para a fase de "quarto minguante", o que o mantém ainda relativamente brilhante. Por exemplo, no dia 11 de Maio e durante cerca de uma hora e 53 minutos após o ocaso do Sol, poderá ser observado como um astro de tom amarelo-alaranjado (caso o tempo assim o permita), com uma magnitude de 0 que é aproximadamente a da estrela Vega.

Durante este mês o astro irá gradualmente perder o seu brilho, embora seja neste período que os habitantes do hemisfério Norte poderão vê-lo melhor. Na primeira quinzena de Maio, apesar de Mercúrio se tornar progressivamente menos brilhante, o planeta começa a ganhar altura em relação ao horizonte, à medida que se afasta do Sol.

No dia 14 de Maio Mercúrio atinge a sua maior elongação de 22ºE (distância angular em relação ao Sol), sendo por isso visível acima do horizonte até duas horas após o pôr-do-sol. Nessa noite, apenas metade da sua superfície estará iluminada.

Nos dias seguintes, o astro perderá brilho mais rapidamente, até deixar de ser visível no dia 29 de Maio.

Entre 17 de Junho e 22 de Julho haverá uma nova oportunidade de observação, mas desta vez ao final da noite e crepúsculo matutino. Contudo, nesta altura as condições de visibilidade não serão tão boas.

Para mais informações, consulte:
http://www.oal.ul.pt/download/mercurio_final.pdf

Para obter mais informação sobre a Visibilidade dos Planetas, consulte:
http://www.oal.ul.pt/index.php?link=almanaques


Fonte: mailing-list Astronovas (Inscrição: envie uma mensagem vazia para o endereço: astronovas-subscribe@oal.ul.pt)

Sem comentários: