26 janeiro, 2011

Divulgação científica - notícia no CiênciaHoje

Comunicar ciência… de Aveiro a Granada
O Parque de las Ciencias - Andaluzia é um museu interactivo com mais de 70 000 metros quadrados
por Vera Ferreira*

Vera Ferreira, licenciada em Biologia pela Universidade de Aveiro

Sempre gostei de comunicar, mas quando segui pelo caminho das ciências pensei que esse lado ficasse para sempre excluído. Sábia a voz que diz que quando terminamos um curso não significa necessariamente que sigamos esse rumo.

Com a licenciatura em Biologia pela Universidade de Aveiro (UA) quase terminada, tive a oportunidade de fazer algumas disciplinas de mestrado em Biologia Aplicada, também na UA. Embora a área escolhida tenha sido Ecologia, a disciplina de Exposição, Divulgação e Comunicação em Biociências, obrigatória para todos os ramos do mestrado, veio reavivar o desejo de comunicar e ainda melhor: comunicar ciência.

Pela mesma altura decorriam as inscrições para os programas de mobilidade. A última etapa da minha licenciatura é um estágio profissionalizante opcional numa entidade exterior à universidade e nada mais adequado que o sub-programa Erasmus Estágio. A escolha do Parque de las Ciencias, em Granada, Espanha, foi imediata. Não por mim, que nada entendia destas andanças, mas pelo meu orientador, o professor da tal disciplina.

O Parque de las Ciencias oferece um conjunto de actividades educativas a escolas e professores contribuindo para o ensino não-formal da ciência através de ateliês, formação, guias e cadernos didácticos. Foi exactamente no Departamento de Educação e Actividades que fui integrada em Novembro do ano passado para iniciar o meu estágio. O meu compromisso era o de conhecer os espaços museológicos e aprender o máximo sobre as actividades desenvolvidas no Departamento para que numa segunda fase pudesse desenvolver o meu próprio projecto.

A adaptação ao local de trabalho foi rápida. No Parque ninguém se aborrece pois há sempre numerosas coisas a decorrer nas quais podemos participar. A língua não foi entrave mas outros aspectos culturais foram de difícil adaptação, como sair para hora de almoço às três da tarde! Granada não é uma cidade de grandes dimensões. Para quem estudou numa cidade como Aveiro, a transição é simples mas nem pensem em passear pelo centro num feriado. O fluxo de turistas é incrivelmente grande, não fosse a Alhambra, ex-libris citadino, Património da Humanidade.

Passados os primeiros meses começa-se a sentir falta da calçada portuguesa ou de ouvir música e assistir a televisão noutro idioma que não seja o castelhano, mas ao mesmo tempo começamos a admirar a cultura desportiva que leva os granadinos todos os dias aos parques da cidade ou ao fim-de-semana até à Serra Nevada para passear. Ouvir flamenco nas discotecas e na rua é comum e é com grande facilidade que somos atropelados pelas centenas de carrinhos de bebés que existem na cidade espanhola onde se regista um verdadeiro baby boom.

Alhambra a partir de Generalife

Agora, já integrada no desafio que é comunicar ciência tenho que o pôr em prática sem nunca esquecer o meu percurso académico que me faz pensar segundo o método científico. Conseguirá um cientista ser um comunicador de ciência?

O objectivo agora é procurar falhas no percurso ciência-sociedade e dar o meu contributo para que os conteúdos científicos principalmente a investigação actual cheguem facilmente ao grande público. Parece mais simples do que é na realidade. A probabilidade de mutação das “certezas” de um projecto de investigação, em comparação com teorias e conceitos já estabelecidos, é muito maior e os fins que consolidam os resultados finais são muitas vezes longínquos dos objectivos iniciais.

Parque das Ciências
O Parque de las Ciencias - Andaluzia, em Granada, é um museu interactivo com mais de 70 000 metros quadrados de espaços dedicados ao ócio cultural e científico, situado a poucos minutos do centro histórico da cidade. Construído em cinco fases, conjuga pavilhões temáticos com zonas ao ar livre onde a ciência se funde com os espaços verdes. Criado em 1995, foi o primeiro museu interactivo dedicado à ciência nesta região espanhola.

* Licenciatura em Biologia, Universidade de Aveiro, nova colaboradora Ciência Hoje


NOTA: a Vera Ferreira, minha ex-aluna e irmã de uma actual aluna, está de parabéns! De recordar que ela já apareceu aqui no Blog Geopedrados neste post e neste também...

Sem comentários: