12 agosto, 2007

Miguel Torga - 100 anos (III)


Lamento

Porque paira tão alto o teu desdém
Deus das velhas montanhas de granito?
Rasgo a carne a subir aonde o meu grito
Te diga a solidão que me devora,
E quando aí chego a rastejar, contrito,
É mais acima que o mistério mora!

Gerês, 11 de Agosto de 1952, Diário VI

Sem comentários: