29 março, 2012

Olbers descobriu o asteroide Vesta há 195 anos

Vesta fotografado pela sonda Dawn em 24 de julho de 2011, a uma distância de 5 200 km

Vesta (designado formalmente 4 Vesta) é o terceiro maior asteroide do Sistema Solar, com um diâmetro médio de 530 km. Foi descoberto por Heinrich Wilhelm Olbers em 29 de março de 1807. O nome provém da deusa romana Vesta, a deusa virgem da casa, correspondente à deusa da mitologia grega Héstia. Está localizado no cinturão de asteroides, região entre as órbitas de Marte e Júpiter, a 2,36 UA do Sol. Vesta é um asteroide tipo V. O seu tamanho e o brilho pouco comum na superfície fazem de Vesta o mais brilhante asteroide (é o único asteroide que é ocasionalmente visível a olho nu).
Teoriza-se que nos primeiros tempos do sistema solar, Vesta era tão quente que o seu interior derreteu. Isto resultou numa diferenciação planetária do asteroide. Provavelmente tem uma estrutura em camadas: um núcleo metálico de níquel-ferro coberto por uma camada (manto) de olivina. A superfície é de rocha basáltica, originária a partir de antigas erupções vulcânicas. A atividade vulcânica não existe hoje.
Em 16 de julho de 2011 a sonda da NASA Dawn entrou em órbita ao redor de Vesta para uma exploração de um ano.
NOTA: a palavra asteroide foi uma das afetadas pelo acordo ortográfico (AO), que nós aqui adotámos (sendo eu professor sou obrigado a aceitar tal aborto...) - anteriormente escrevia-se com acento (asteróide); nas etiquetas que colocamos nos posts continua com acento, pois o acervo anterior é pré acordo (só quando acrescentamos novos termos às etiquetas é que usamos a versão AO).

Sem comentários: