24 outubro, 2007

M31 - Andromeda

O nosso destino no Universo está traçado. É como que uma sentença de morte para os futuros habitantes do planeta Terra e para todos aqueles que viverem na Via Láctea, a nossa galáxia.
Dentro de aproximadamente 3 mil milhões de anos, quem ainda viver na Terra assistirá a uma colisão cósmica entre 2 galáxias, a nossa e a de Andrómeda, que se encontram em rota de colisão.
Nessa altura, as duas irão fundir-se e dar origem a uma super-galáxia, desaparecendo para sempre o Sistema Solar como o conhecemos. Atirados para fora da órbita do Sol, a Terra deixará de ser o paraíso que hoje ainda é.
O que é surpreendente é que, de acordo com os cálculos científicos, a fase de gigante vermelha e consequente formação de uma nebulosa planetária não será a responsável pela destruição da Terra; o Sol, estrela com um período de vida de aproximadamente 10.000 milhões de anos (pensa-se que actualmente tem 5.000 milhões de anos) , deverá terminar a sua vida como uma bela nebulosa planetária, precedida de uma fase de expansão que irá aumentar o seu tamanho de tal forma que o seu diâmetro poderá ultrapassar a órbita de Marte... o que implicaria que a Terra fosse engolida e destruída pelo Sol neste processo!
Ora, parece que tal não acontecerá ao nosso planeta pois a colisão cósmica provocará alterações tais que, fora da órbita do Sol, a Terra simplesmente congelará... enquanto o Sol se tornará numa anã branca como resultado da explosão que dará origem à nebulosa planetária.

Deixo aqui a minha primeira fotografia à responsável pela destruição do nosso habitat.

A galáxia grande ao centro é Andrómeda. Vêem-se ainda 2 outras galáxias: em cima à esquerda (M110) e o ponto de luz redondo (M32), por baixo do centro de Andrómeda.

Outubro de 2007.

Post Editado: Este é apenas um dos possíveis cenários do que acontecerá dentro de 3.000 a 3.500 milhões de anos, quando as duas galáxias se abraçarem... tudo depende da localização do sistema solar no momento do encontro. Como a distância entre estrelas é demasiado elevada, as galáxias podem passar uma pela outra sem haver colisões de estrelas. A gravidade pode puxar-nos para o buraco negro central ou não, o sistema solar pode não ser desagregado, enfim... simulações e previsões.




3 comentários:

Fernando Martins disse...

Excelente foto!

paulu disse...

Tem um aspecto tão bonito e tranquilo... quem iria imaginar a sua vocação aniquiladora?

Bela foto, de facto!

João Cruz disse...

Obrigado pelas vossas simpáticas palavras.

Realmente até no espaço a velha máxima é verdadeira: quem vê caras não vê corações...!